SEJAM BEM VINDOS!!!


quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Finados


O Dia de Finados é o dia da celebração da vida eterna das pessoas queridas que já faleceram. É o Dia do Amor, porque amar é sentir que o outro não morrerá nunca.

É celebrar essa vida eterna que não vai terminar nunca. Pois, a vida cristã é viver em comunhão íntima com Deus, agora e para sempre.

Desde o século 1º, os cristãos rezam pelos falecidos; costumavam visitar os túmulos dos mártires nas catacumbas para rezar pelos que morreram sem martírio. No século 4º, já encontramos a Memória dos Mortos na celebração da missa. Desde o século 5º, a Igreja dedica um dia por ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém se lembrava.

Desde o século XI, os Papas Silvestre II (1009), João XVIII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia por ano aos mortos.
Desde o século XIII, esse dia anual por todos os mortos é comemorado no dia 2 de novembro, porque no dia 1º de novembro é a festa de "Todos os Santos".

O Dia de Todos os Santos celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados. O Dia de Todos os Mortos celebra todos os que morreram e não são lembrados na oração.

Mons. Arnaldo Beltrami – vigário episcopal de comunicação
Fonte: http://www.arquidiocese-sp.org.br



RÉQUIEM

Não pensem que dormito além dessas estrelas...
Tudo mudou de cor, de forma, já não sinto medo.
Continuo a viagem em busca de tantos mistérios...
Deixo pra trás a dor, a ansiedade e o degredo.
Vôo livremente agora pelo espaço; e o invólucro,
Que prendia minhalma, me mantendo encasulado,
Se rompe... me dá ciência de que valeu a pena,
Ter mantido a fé para que eu fosse libertado!

Todos os dogmas que se lavraram em mim,
Se afiançam agora, como verdade absoluta,
Quando me prostro aos pés do Pai Onipotente,
Que me acolhe, que me abriga, que me escuta.
Reencontro irmãos que me foram tão queridos...
Quem imagina que a morte é o fim, comete engano...

A vida nos lapida, nos prepara para essa partida,
Novos patamares nos elevam pra mudar de plano.
Pelas lições Divinas que sempre me guiaram,
Pra não errar o caminho em direção à luz,
Me dão a certeza de que fiz tudo certo,
E meu prêmio agora é o encontro com Jesus!

Autora: Mírian Warttusch

12 comentários:

Luna Sanchez disse...

Cheia de saudades, eu. Todos nós.

=*

Silvia Ordonhes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvia Ordonhes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvia Ordonhes disse...

Olá Leninha querida!
Parabéns pela postagem.

A beleza transitória da matéria passa
depressa.
Há flores belíssimas e perfumadas,que só duram poucas horas.
Firme-se no que dura para sempre,que é o Espiríto imortal,nosso verdadeiro EU,e não no que cedo desaparece,li e gostei compartilho com você.
(Carlos Torres Pastorino)

Beijos no core e boa noite amiga!

Aleatoriamente disse...

Olá preciosa!
Gostei de ler essa beleza intensa Leninha.
Sem palavras...

Beijinho amada

Anne Lieri disse...

Leninha,que beleza de poesia e a msg do texto tb!Adorei te visitar,amiga!Bjs,

Nice Bacchini disse...

Não sabia dessa história, Leninha
Para mim é um dia muito triste.
Bjss

Ivana disse...

Leninha,
Simplesmente maravilhosa esse post,lindas suas palavras, pena não ter passado ontem por aqui, pois não tenho mais meus pais e suas palavras são de grande conforto, mas estou passando hoje e isso é o que conta. Sobre o comentário que você deixou no meu blog gostei demais! Já mostra o quanto você é humilde, obrigada pela sua presença, você é sempre bem vinda. Um grande abraço!

tecas disse...

Leninha, precioso o seu post. Intenso de sentimentos, tanto as suas palavras como o poema.
Bjito amigo e uma flor.

Aleatoriamente disse...

Leninha...
Amo quando te vejo por lá.
Amo quando venho aqui.
És mesmo preciosa querida.

Um beijinho no teu coração.

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
Hoje vim deixar um abraço amigo e o meu carinho junto com meu agradecimento,
Muito obrigada de todo o coração.
Em breve voltarei.
Tenha um lindo dia!
Maria Alice

Ivani disse...

Leninha minha amiga, adorei seu comentário lá no blog.
Fico imaginando o quanto a vida das mocinhas daquela época era diferente, não é?
Será que éramos mais felizes porque já passou? ficou a saudade?
Ou éramos mesmo mais felizes que as meninas de hoje?
Hoje os valores mudaram tanto que nem consigo imaginar as nossas adolescentes vibrarem tanto com um simples baile.
Estarei enganada? a juventude é sempre muito emotiva e feliz?
Nossa, quanta questão! Só sei que adorei saber um pouco de sua história e perceber que todas temos alguma coisa em comum. Poucas mulheres casam-se com o primeiro amor.
Algumas conseguem esse feito, mas nem sempre são felizes.
Bom, depois dessa terapia usando você como terapeuta, vou ficando por aqui, repetindo que amo seus comentários e suas visitas.
Beijos querida, tenha um lindo fim de semana (de sol!).