SEJAM BEM VINDOS!!!


segunda-feira, 12 de março de 2012

Milho de Pipoca --- Rubem Alves


"Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre." 

Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.
Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais  quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que esta sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem  aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.
Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas  pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No  entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras, a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Extraído do livro "O amor que acende a lua", de Rubem Alves.

9 comentários:

Anne Lieri disse...

Leninha,essa msg é perfeita!Na vida,precisamos passar tb pelo fogo para que aconteça a transformação!bjs e boa semana!

Anabela Jardim disse...

Que delícia! Nada como um bom texto e pipocas amanteigadas ...

Lucinha disse...

Leninha,

Nunca havia pensando dessa forma.
Então, eu já fui pipoca muitas vezes. Rs Nossa, e como já passei por essa panela.
As definições do texto são profundas.

Beijos

Élys disse...

Mensagem maravilhosa de uma verdade incrível. Gostei muito.
Beijos.

Silvia Ordonhes disse...

Leninha querida amiga,
obrigada pelo carinho!
ARTERSANATOS EM TRICO
Cantinho Forno e Fogão
Peço desculpas pela ausência,estou
com muitas encomendas artesanatos...
Assim que possivel vou respondendo a todas as amigas!!!
Beijos no core e linda tarde!!!
Paz e luz para humanidade...
Parabéns lindo texto,muito bom para refletirmos!!!
Então queridona a Su esta melhor,graças a Deus,com muito trabalho para fazer etc,tenho falado pouco com ela,estou também fazendo alguns exames rotina saúde e os artesanatos,espero em breve poder visita-la,obrigada pelo carinho conosco!!!
Você é muito ESPECIAL AMIGA!!!
Te amodolo amigas para sempre...
Fica com Deus até mais!!!

Sheila do Blog Passarinhos no Telhado disse...

Amo esse texto do Rubem Alves! beijo grande minha amiga querida!!! :)

Toninhobira disse...

Esta é uma perola do Rubem, sempre gosto de ler amiga.
Beijo e um abraço carinhoso.

Tina disse...

Olá!
Vim através de uma letra de Bethânia que vc postou no blog de Beatriz (Moro em um Kinder ovo). Peço licença pra levar lá pra meu blog e te convido a visitá-lo.

Vi logo de cara que tem mtas flores de meu jardim brotam tb por aqui e essas pipocas e Rubens Alves me fizeram me sentir em casa.
Tô indo comprar o guaraná, alugar um filminho e já volto.

Beijos e desejo de um feliz e doce dia :)

Tina disse...

Oi Leninha!
Falei que iria te visitar em todos os seus blogs?
então...estou aqui...
e para minha alegria encontro aqui um texto Rubem Alves, quem admiro demais.
Vou pedir permissão num futuro bem próximo farei uma postagem com este texto, pois é lindo e reflexivo.
bjs
Tina (SONHAR E REALIZAR)