SEJAM BEM VINDOS!!!


sábado, 15 de dezembro de 2012

VESTÍGIOS DE UMA NOITE ATRIBULADA

>

 Habituada estou há muitos anos, a dormir sempre após a meia noite...em outros tempos, lendo até o sono chegar ou até terminar um livro muito interessante, mais adiante, vendo tv, com o timer ligado para não ter  a necessidade de me levantar ( e perder o sono). Atualmente é o notebook o meu fiel companheiro de todas as noites e só durmo  após cumprir todos os rituais por mim estabelecidos: ver e responder aos meus e-mails, verificar as novas postagens dos amigos( e comentá-las) passar pelo facebook vendo as novidades e depois postar em um de meus blogs. Ontem, entretanto , foi um dia atípico...meu aniversário, um parêntesis entre minhas noites tão iguais( e meus dias também) .Passei a manhã respondendo e agradecendo aos amigos que, de toda parte (graças a Deus), vinham me cumprimentar...no face, ao telefone, em meus blogs e, ainda , dando atenção ao meu filho mais velho e á minha nora, esta preocupada e ocupada preparando um “ almoço de gala” para a sogrinha querida...é assim que as sinto em relação a mim ...as minhas três noras ... e retribuo na mesma moeda pois sei que são três filhas que possuo e  além disto , amigas, que muito considero e a quem eu quero um imenso bem.

Mas eu lhes falava do fim de noite e me perdi contando o transcorrer do dia...
Pois bem, vamos ao ponto ” nevrálgico”  da questão.
Após o jantar ( uma salada leve para compensar o lauto almoço) , conversei pelo Skype, com uma muito querida amiga, conversa esta entremeada por ligações telefônicas, e, após esta deliciosa conversa, subi para tomar um banho e me preparar para dormir...o soninho já fechava meus olhos quando me deitei...não liguei a Tv e nem olhei para o notebook que, triste, me olhava da poltrona...ariel, a nossa cachorrinha, não quis se deitar em sua caminha no canto de nosso quarto, meu e de minha irmã...Ainda bem!!!
Deitei-me e nem bem havia me acomodado em meu travesseiro, quando ouvi, vindo de trás da poltrona onde dorme o notebook: crec, crec, crec, o anasalado e apavorante som de uma perereca!!!! Levantei-me de um salto e fui pedir socorro ao meu irmão, mas este, ocupado em uma ligação telefônica importante, não deu atenção aos meus gestos de súplica... minha irmã pediu-me uma vassoura...não, não pensem que seria para matar o “indefeso” bichinho...somos defensoras e protetoras de todos os animaizinhos e jamais mataríamos um , mesmo em se tratando de um ameaçador exemplar da família dos sapinhos, das rãs e demais anfíbios...era , apenas para tocá-lo em minha direção, para que eu, já de posse de um saco plástico, aprisionasse a bichinha, ou melhor dizendo, abrisse a boca do saco para que a invasora saltasse para dentro dele. Já fiz isto, de outra feita, com bastante sucesso...só que a atual perereca era maior e muito mais ágil que sua antecessora. Pulou mesmo, só que em outra direção e ficamos as duas a correr e à dançar a sua dança...ela para um lado e nós também, mas ela nos obrigava a alternar nossas posições de acordo com os pulos incríveis que nossa visitante noturna executava. E ela parecia se divertir com o nosso desespero...pulava para debaixo das camas, para os estrados, voltava para o fundo da poltrona e em um determinado momento se alojou atrás do armário, obrigando minha irmã a usar a vassoura para desalojá-la. Já estávamos cansadas ( mas ela também), quando ela deu uma paradinha de bailarina que vai executar o derradeiro passo e eu coloquei o saco em sua frente...foi seu último passo de dança...apertei a boca do saco, com cuidado para não asfixiá-la e atirei-o pela janela direto para o quintal, com coragem e decisão...fechamos a janela, vitoriosas e agora estou a escutar o seu “canto” lá fora.
Exaustas fomos tomar um novo e reparador banho para, enfim, descansarmos nos braços de morfeu.
                      

11 comentários:

Filha do Rei disse...

Como nos sentimos indefesos diante de seres tão indefesos? :)
Parabéns atrasado mas de coração.
Tenha um abençoado fim de semana.

✿ chica disse...

rsssssss... Esse bichinho como parceiro não dá pra querer. E após um dia atribulado, com tantas coisas legais, ela também resolveu fazer festa,tsts beijos,tudo de bom,chica

ᄊム尺goん disse...


Imagino as cenas e sorrio. O medo
é do tamanho que a gente fabrica...rs.

Meu abraço atrasado pelo teu niver...que seus ano novo individual seja feliz (da forma que você escolher ser).

Beijo

Margoh

manuela barroso disse...

Além das delícias do vosso bailado com o bichinho contado com a tua habitual mestria de uma excecional narradora, fiquei aqui a torcer por mais uma futura visita!!
Então não vês que és tão especial que até a perereca veio dar-te os parabéns?:))
Uma maravilha ler-te e ouvir-te!
Bom fim de semana querida
Mui bjissss

Silenciosamente ouvindo... disse...

Gostei deste post.
Desejo que esteja bem.
Venho desejar a si e sua Família
um FELIZ NATAL.
Bj.
Irene Alves

R. R. Barcellos disse...

Não era uma perereca, era um perereco. E você perdeu a chance de transformá-lo num grão-duque com teu beijo (príncipes são só os sapos verruguentos). Feliz aniversário.

Sandra Stegues Silva disse...

Como não destes boas risadas, querida amiga, eu aqui enquanto lia fiquei imaginando como terminaria, foi como se tivesse lendo um conto de fadas...rsrs....mas enfim um final feliz, pois tudo terminou bem!!!
Beijinhos e uma alegre semana sem mais pererecas...rsrsrs... :)

Smareis disse...

Ai Leninha que bichinho danadinho querendo estragar tua noite.
Quando vou para o sitio me deparo de volta e meia com uma bichinho desse.
Adorei essa forma que contaste. Muito legal e me prendeu a leitura, querendo mais...
Desejo uma ótima semana!
Aproveitando desde já agradeço o carinho de sua presença nesse ano de 2012, e meu desejo é que possamos estar trilhando novamente em 2013. Muito obrigada!
Ótimo final de Ano, e maravilhoso começar de Novo Ano.
Feliz Natal, e que o Ano Novo seja pleno de realização.
Grande beijo em teu coração!

Refletindo com a Smareis

Bia Hain disse...

Oi, Leninha! passei para deixar meu abraço e desejo de ótima semana!

Ivani disse...

nossa! que noite em?
falando agora parece divertido, mas fico imaginando a agonia.
tenho calafrios quando penso em sapos e pererecas.
nunca mataria, mas penso que passaria a noite olhando para ela, totalmente indefesa kkkkkk!
lembra da minha aranha de plástico na sala? kkkkkkk, foi ridículo!
um beijo querida, tenha um bom dia!

lis disse...

Gostei muito de ve-las dançar com a perereca,
tenho pavor delas, e com certeza sairia pra ir dormir lá no quintal,
corajosa voce !
até na fotografia me dá uns arrepios rs
beijinhos Lena