SEJAM BEM VINDOS!!!


quinta-feira, 27 de setembro de 2012

COSME E DAMIÃO

Meus pais moraram na Rua Bento Lisboa, no Catete, RJ e na época de São Cosme e São Damião havia uma verdadeira festa na rua, com as crianças correndo prá lá e prá cá, em busca dos docinhos, distribuídos, com fartura, em várias casas da vizinhança. Meus filhos e meu irmão corriam muito e chegavam em casa com sacolinhas repletas...era uma alegria, inocente e pura, que ficou lá no passado e deixou saudades.

Em uma pesquisa no google, fui encontrar a origem desta distribuição de doces e a história dos santos mártires.

 Cosme e Damião foram martirizados na Síria, porém é desconhecida a forma como morreram. Seu culto já estava estabilizado no Mediterrâneo no século V. Perseguidos por Diocleciano, foram trucidados e muitos fiéis transportaram seus corpos para Roma, onde foram sepultados no maior templo dedicado a eles, feito pelo Papa Félix IV (526-30), na Basílica no Fórum de Roma com as iniciais SS - Cosme e Damião.
Alguns relatos atestam que eram originários da Arábia, mas de pais cristãos. Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio. Surgiram várias versões, mas nenhuma comprovada com fundamento histórico. Em uma das fontes, explica-se que eram dois irmãos, bons e caridosos que realizavam milagres. Alguns relatos afirmam que foram amarrados e jogados em um despenhadeiro sob a acusação de feitiçaria e inimigos dos deuses romanos. Em outra versão, na primeira tentativa de morte, foram afogados, mas salvos por anjos. Na segunda, foram queimados, mas o fogo não lhes causou dano algum. Apedrejados na terceira vez, as pedras voltaram para trás, sem atingi-los. Por fim, morreram degolados.
Depois de mortos, apareceram materializados ajudando crianças que sofriam violências. Ao gêmeo Acta é atribuído o milagre da levitação e ao gêmeo Passio a tranqüilidade da aceitação do seu martírio. A partir do século V os milagres de cura atribuídos aos gêmeos fizeram com que passassem a ser considerados médicos, pois, quando em vida, exerciam a medicina na Síria, em Egéia e Ásia Menor, sem receber qualquer pagamento. Por isso, eram chamados de anargiros, ou seja, inimigos do dinheiro. Mais tarde, foram escolhidos patronos dos cirurgiões.
Sempre confiantes em Deus, oravam e obtinham curas fantásticas. Também foram chamados de "santos pobres". Muitos esforços foram feitos para demonstrar que Cosme e Damião não existiram de fato, que eram apenas a versão cristã dos filhos gêmeos pagãos de Zeus. Isto não é verdade, embora haja evidências de que a superstição popular muitas vezes fez supor haver em seu culto uma adaptação do costume pagão.
No Brasil, em 1530, a igreja de Igarassu, em Pernambuco, consagrou Cosme e Damião como padroeiros. No dia 27 de setembro, quando é realizada a festa aos santos gêmeos, as igrejas e os templos das religiões afro-brasileiras são enfeitados com bandeirolas e alegres desenhos.
No candomblé, são associados aos "ibejis", gêmeos amigos das crianças que teriam a capacidade de agilizar qualquer pedido que lhes fosse feito em troca de doces e guloseimas. O nome Cosme significa " o enfeitado" e Damião, "o popular".
Padroados: Farmacêuticos; Faculdades de Medicina; Barbeiros e Cabeleireiros.
Protege: Orfanatos; Creches; Doceiras; Filhos em casa; Contra hérnia e Contra a peste.
Emblema: caixa com ungüentos, frasco de remédios, folha de palmeira.
Pesquisa: Terra Esotérico
Oração a São Cosme e São Damião
Amados São Cosme e São Damião,
Em nome do Todo-Poderoso
Eu busco em vós a bênção e o amor.
Com a capacidade de renovar e regenerar,
Com o poder de aniquilar qualquer efeito negativo
De causas decorrentes
Do passado e presente,
Imploro pela perfeita reparação
Do meu corpo e
Dos meus filhos
(...............................................)
nome dos filhos
E de minha família.
Agora e sempre,
Desejando que a luz dos santos gêmeos
Esteja em meu coração!
Vitalize meu lar,
A cada dia,
Trazendo-me paz, saúde e tranqüilidade.
Amados São Cosme e Damião,
Eu prometo que,
Alcançando a graça,
Não os esquecerei jamais!
Assim seja,
Salve São Cosme e Damião,
Amém!
[Ao alcançar a graça, fazer um bolo ou oferecer uma festa às crianças de rua, orfanatos ou creches.]
Revisão: Anna Eliza Fürich

22 comentários:

Mona Lisa disse...

Tradições que não se devem perder.São a história de um povo!

Desconhecia esta tradição e a sua origem.

Obrigada pela partilha.

Beijos.

✿ chica disse...

Lindas lembranças as tuas. Eu na minha casa lá meus pais não seguiam a tradição.Adorava as vizinhas que me davam saquinhos,rsrs beijos,chica

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

Amei a postagem e levarei a oração.

Obrigada

super beijo

Brechique da Dodoca disse...

Oi, querida Leninha!
Cheguei a pegar muito doce de S. Cosme e S. Damião! Menina era uma festa mesmo, como vc descreveu!
O legal era, ao fim do dia, eu e minhas irmãs, compararmos a quantidade de doces que havíamos apanhado! E ainda trocávamos: suspíro por maria-mole, banada por cocada e por aí, as coisas iam nos divertindo a valer!
Bjssssssssssssssss, quérida!
Salve São Cosme e São Damião!

O meu pensamento viaja disse...

São esses detalhes que formam a herança coletiva e cultural de um povo, querida Leninha!

Nesta fase da minha vida, as esperas resumem-se a sonhos, como muito bem sugeres.
Beijo

Maria Célia disse...

Oi Leninha
Este costume de oferecer doces e balas às crianças é uma tradição das religiões não-cristãs, daí a resistência com estes dois santos.
Não tinha conhecimento de todos estes fatos relacinados à vida dos gêmeos.
Beijo.

Eloah disse...

Querida, concordo com a Maria Célia quanto a tradição das religiões, mas continua sendo uma festa linda e tradicional que deve ser conservada.Obrigada por nos brindar com esta pesquisa e repasse de informações.
Que São Cosme e Damião vitalize nosso lar,a cada dia...
Bjs no coração Eloah

Fatima disse...

Oi Leninha! muito legal sua postagem.
Eu sou dessa época em que a rua ficava cheia de crianças com vários saquinhos de doce pendurados nos pescoço amarrados num barbante como se fosse um prêmio.
E mesmo com tantas mudanças e a internet, ainda mantemos essa tradição
Estou conhecendo agora seu Blog, gostei e passo a te acompanhar e se vc quiser conhecer meu
http://papy-escrevendopalavras.blogspot.com.br
Um abraço

Anne Lieri disse...

Leninha,eu não conhecia essa história e gostei demais!Que emocionante a vida de Cosme e Damião!bjs e bom fim de semana!

Mônica disse...

lENINHA
Que bom que voce recordou desta estradinha mineira.
Acredita, esqucemos de tirar as fotografias dos biscoitos. Fomos na festa e tivemos este divertido contratempo, mas como os anjos nao faltam, deu tudo certo.
Um grande abraço estou trabalhando por isso nao ando tendo tempo
com carinho Monica

Lucinha disse...

Leninha,

As crianças não se importam em saber o significado disso tudo. Eles querem é correr atrás de doces. Rs
Muita coisa que você escreveu eu não sabia à metade. Rs Aprendi muito aqui.
Me deu uma vontade de comer doce de São Cosme e Damião! Só queria saber o motivo dele não passar por aqui. Rs
Lindo e abençoado final de semana. Beijos

Bia Hain disse...

Minha avó sempre distribuía doces para as crianças nessa data quando era viva...ótima lembrança. Um abraço!

R. R. Barcellos disse...

Tijolinhos de bananada, maria-mole, pé-de-moleque... saudades!
Abraços, menininha.

Mônica disse...

Leninha
Eu nunca esqueci de voce, só estava sem tempo um grande abraço de monica . Bom domingo!

manuela barroso disse...

Olha Leninha, embora tivesse um tio de nome Dmião, nada sabia sobre a história do nome.
Assim, a tua partilha foi um enriquecimento que agradeço.
aquele abraço querida. Até breve...

O meu pensamento viaja disse...

Leninha, querida, passando para te desejar um bom dia.
Beijo

Sissym disse...

Olá!!!

Ontem, à noite, fiquei muito feliz. Uma vizinha lembrou da minha filha e trouxe 2 sacos de lembranças de Cosme e Damião. Esta tradição é de grande significado para mim, porque me faz lembrar com doçura de minha infancia.

Há algo muito magico nesta data.

Beijos

Maria Célia disse...

Oi Leninha
Passando pra agradecer seu carinho sempre deixado no bloguinho.
Beijo e boa noite.

Ani Cristal disse...

Olá Leninha minha amiga querida

Gostei muito do post.


Beijos
Ani

CamilaSB disse...

«Salve São Cosme e Damião» dois irmãos que, segundo a história, dedicaram as suas vidas a fazer o bem... (não conhecia a história que achei linda e interessante...)é pena que essa tradição tão bonita tenha acabado, pelo que conta, fazia as delícias das crianças... ficaram as boas recordações! :)
Bem-haja pelo carinho e pela partilha, gostei muito e fiquei mais enriquecida!
Desejo-lhe um dia muito feliz!
Um beijinho com amizade e estima!

ONG ALERTA disse...

Belas lembranças beijo Lisette.

Tina Bau Couto disse...

oi!
Vim desejar uma sexta-feira e um fds de paz e bem :)