SEJAM BEM VINDOS!!!


sábado, 15 de setembro de 2012

Um pouco da Kabbalah/ Karen Berg

Um novo começo Quinta-feira, 13 de setembro de 2012 Agora, mais do que nunca, as pessoas estão lutando por um propósito espiritual: o de serem seres humanos melhores. Mas para aqueles de nós que já estão num caminho espiritual em que se conectam, rezam, e fazem boas ações pelos outros, é mais difícil encontrar exatamente o que precisa ser mudado e a forma de alcançar o próximo nível. Algumas vezes, as pessoas já espiritualizadas dizem: "Eu não entendo. Como ainda não cheguei 'lá'?" Ficamos frustrados. Sentimos que estamos ficando para trás quando deveríamos estar dez passos à frente. Mas quem foi que disse que deveríamos estar 'lá'? Um dos aspectos que precisamos trabalhar, mesmo quando já nos tornamos espiritualizados, é não pensar em atalhos até os Céus. Um caminho espiritual nem sempre te levará diretamente para cima. Os testes espirituais que precisamos encontrar e superar para crescer podem ser muito mais difíceis e complicados. Ninguém se torna um justo do dia para a noite. É um trabalho difícil, de fato, porque incluso no estudo da Kabbalah está também o trabalho de ser capaz de encarar a si mesmo. Muitas vezes, gostamos de apontar o dedo para o que há de errado com os nossos colegas, nossos cônjuges ou o próximo. Porém, o que realmente devemos lembrar é de que enquanto apontamos um dedo, outros quatro apontam de volta para nós. Uma das formas de acelerar o processo é procurar pelas emoções negativas que destroem as nossas vidas. Já mencionei isso muitas vezes: qual é o castigo para a inveja? Mais inveja. Sentir inveja é ter este tipo de consciência: "O que é meu, não interessa. Nunca serei feliz com isso." Inveja é a incapacidade de apreciar o que temos. Qualquer emoção negativa, assim como a inveja, é como um câncer. A emoção negativa em si é uma doença! Mas não existe cura externa para a maldade ou o ódio. É necessária uma mudança interna. Se conseguirmos compreender este conceito e aplicá-lo em todos os tipos de emoções negativas que tivermos, então, podemos começar a construir uma unidade de espírito em nós mesmos. Para tudo aquilo que queremos em nossas vidas, precisamos começar no nível de semente e construir com a raiz da honestidade e da força. Podemos cultivar uma árvore linda se plantarmos a semente certa. Estamos em um momento em que todos nós temos a possibilidade de fazer uma mudança interna: primeiramente, devemos determinar as coisas que precisamos mudar e depois, retirar de nosso banco energético tudo o que for necessário para manifestar essa mudança. Isso vai exigir uma grande busca pela alma e pela conexão espiritual. Mas é através dessa busca que seremos tocados e guiados – não por um professor que fica diante de nós dizendo o que deveríamos fazer, mas pela Luz que obtemos do trabalho que fazemos e pelas medidas que tomamos para construir a espiritualidade em nós e nos outros. Essa Luz, com toda certeza, nos levará onde desejamos chegar.

9 comentários:

✿ chica disse...

Lindo!!Nós temos responsabilidades nos nossos caminhos, pra chegarmos à LUz que queremos. Lindo fds!beijos,chica

R. R. Barcellos disse...

"Não ficarei parado, definhando à beira da estrada. Sei que jamais alcançarei o horizonte; mas sei também que nessa quixotesca tentativa de alcançá-lo encontrarei tesouros insuspeitados em meu caminho."
Comentário a El Puente - El horizonte, 22/02/2011.

Portanto, caminhemos!
Abraços.

Su disse...

Leninha belíssimo texto, sei que estou nesse momento em minha vida, em busca dessa conexão maior, na verdade acho que já estamos conectados, o que falta é ter mais confiança e fé e ser consciente dessa responsabilidade própria daquilo que somos a partir do que fazemos para nós e para os outros. Fé, amor, confiança e gratidão.
Beijos minha amiga... Fica com Deus.
Su.

casa de fifia disse...

OI LeNinha
toda mudança deve vir do coração,e deve vir sem imposição de outros,mas por uma própria decisão,e acho que cada pessoa tem seus tempo,o que funciona para mim,pode não funcionar para você e assim vai.

Baci

Bia Hain disse...

Oi, Leninha. Mudanças são importantes para andarmos adiante...mas tem que brotar de uma necessidade individual. Um abraço, bom final de semana!

manuela barroso disse...

Longos os caminhos para alcançarmos a perfeição na imperfeição perfeita que somos.
E se assim não fosse, não estaríamos agora aqui, em busca do que chamamos felicidade.
E enquanto se busca...tao bom sentir e percurar os meandreo e mistérios da vida!
Um lindo excerto Minha querida Leninha
Muitos bejinhos

Maria Célia disse...

Olá Leninha
Toda mudança de vida, de atitudes depende exclusivamente de nós mesmos, a responsabilidade não pode ser delegada a ninguém, cabe a nós fazermos disto uma realidade em nossas vidas.
Beijo

Mônica disse...

Uma vez eu fiz um encontro e me disseram que se eu nao chorasse nao encontraria Jesus. Acontece que eu raramente choro, ando chorando nestes ultimos tempos mas é de dor no coraçao, de tristeza, mas eu quero mesmo é aumentar a minha fé.
um abraço de sua amiga Monica

Brechique da Dodoca disse...

Magnífico, amiga, magnífico!
Somos muito pretenciosos através da nossa vaidade. Por isso, penso, nos julgamos evoluídos antes que estejamos. Nem nos perguntamos: como saber se já chegamos no ponto certo?
Muito boa reflexão, vou enviá-las às minhas filhotas!
Bjsssssssssssssss, quérida!